TreeHugger & casas pré-fabricadas

fevereiro 28, 2006 at 2:25 pm (matutando, passeando, verdejando)

Sunset BreezeHouse por Michelle KaufmannMuito bacana esta web magazine sobre várias novidades relacionadas à estética e responsibilidade ambiental: TreeHugger. Viajei nas sessões de arquitetura, casas pré-fabricadas, cool but ugly e cozinhas.

E por falar em casas pré-fabricadas projetadas por arquitetos, até 18 de março o New London Architecture está com a exposição PREFABULOUS LONDON. O catálogo (PDF, 1.82MB) vale por uma visita virtual.

Outro sítio é o FabPreFab, que cataloga casas pré-fabricadas modernistas. Acima está uma foto da Sunset BreezeHouse de Michelle Kaufmann.

Link permanente 2 Comentários

Political Drag 3 – Politicians dressed in drag

fevereiro 28, 2006 at 10:24 am (passeando, sorrindo)

Worth1000 Photoshop Contest com políticos travestidos. Difícil escolher o melhor.

Jackie Jenny Marylin Combat

Nurse Betty está em Political Drag 2.

Link permanente Deixe um comentário

Giraffe Manor

fevereiro 27, 2006 at 8:44 am (passeando)

Giraffe ManorQue fofo… Giraffe Manor é um hotel que fica no meio de uma reserva no Quênia. As girafas enfiam o pescoço pela janela da sala do café da manhã para serem alimentadas pelos hóspedes. (Via BoingBoing)

Link permanente Deixe um comentário

Harmony in Nature – Mother Nature’s Orchestra

fevereiro 26, 2006 at 12:57 pm (passeando, sorrindo)

Worth1000 Photoshop Contest com animais tocando instrumentos musicais.

Despite not having fingers, Rodney was actually quite an accomplished pianist. His piano playing came to an abrupt end, however, the day he finally discovered what the keys were made of….

Tem também uma barata tocando cello e um ratinho fazendo música dos bigodes de um gato, uma tetéia.

Link permanente Deixe um comentário

Salada de Kumquat, Tâmaras e Parmesão

fevereiro 26, 2006 at 12:08 pm (misturando)

Kumquat5 kumquats
4 punhados de rúcula jovem
1/2 xícara de salsinha picada
2 tâmaras tipo Medjool, descaroçadas e picadas
2 colheres de chá de suco de limão
2 colheres de azeite de oliva
Sal e pimenta do reino à gosto

Fatie os kumquats em rodelas finas, descartando as sementes. Combine a rúcula, salsinha, tâmaras, kumquats e parmesão em uma vasilha grande. Misture o suco de limão e azeite de oliva, tempere com o sal e pimenta. Despeje este tempero sobre a salada e misture o bastante para cobrir as folhas. Rende 4 porções.


Esta receita saiu na Magazine do NY Times de hoje, em um artigo sobre a kumquat (também conhecida como laranjinha chinesa e laranja de ouro): The Way We Eat: Skin Deep, por Amanda Hesser. 

Link permanente Deixe um comentário

New Yorker: Sedaris’ Suitable for Framing

fevereiro 24, 2006 at 7:19 pm (abstraindo, matutando, sorrindo)

David Sedaris está na New Yorker desta semana: Suitable for Framing – A family of experts.

Link permanente Deixe um comentário

Pandora

fevereiro 23, 2006 at 11:46 am (passeando)

Ontem conheci o Pandora, estou apaixonada…

Ever since we started the Music Genome Project, our friends would ask:

Can you help me discover more music that I’ll like?

Those questions often evolved into great conversations. Each friend told us their favorite artists and songs, explored the music we suggested, gave us feedback, and we in turn made new suggestions. Everybody started joking that we were now their personal DJs.

We created Pandora so that we can have that same kind of conversation with you.

http://www.pandora.com/

Link permanente Deixe um comentário

Humanclock

fevereiro 17, 2006 at 9:15 pm (passeando)

Você pode até escolher se prefere analógico ou digital: humanclock.com

Humanclock Humanclock.com shows a photograph of the current time, with the photo changing every minute of the day (all 1,440 occuring minutes on Earth!) Thus you end up with a rotating picture clock sorta deal.

How the time is actually displayed is a whole different matter. (…)

Link permanente Deixe um comentário

Chocolate quente temperado

fevereiro 16, 2006 at 6:28 pm (misturando)

½ vagem de baunilha
2 xícaras de leite integral
2 colheres de água
1 pitada de gengibre em pó
1 pitada de canela em pó
1 pitada de pimenta do reino
1 pitada de alcaçuz (opcional)
100g de chocolate meio-amargo picado
4 colheres de chá de cacau em pó Scharffen Berger
1 à 2 colheres de chá de açúcar
3 colheres de creme de leite fresco

Coloque o leite, água e temperos numa panela. Raspe a meia vagem de baunilha sobre o leite temperado, junte também a vagem. Leve a panela ao fogo baixo e deixe levantar uma fervura leve. Adicione o chocolate e cacau, misture até dissolver. Adicione o açúcar e o creme de leite. Deixe esfriar por pelo menos 45 minutos, para o sabor da baunilha impregnar bem.

Na hora de servir remova a vagem de baunilha, retorne a panela ao fogo baixo e misture até esquentar. Rende 4 porções.


Esta receita foi traduzida e adaptada à partir daquela publicada no NY Times em The Way We Eat: The Sweet-Tooth Fairy, originalmente do livro The Chocolate Connoisseur por Chloé Doutre-Roussel. No sítio da autora, ela disponibiliza o PDF do capítulo A guide to tasting.

Bem, ignorante que sou desses chocolates de Madagascar e Venezuela, e na falta de Scharffen Berger, contentei-me com Chocolate em Pó Solúvel Nestlé (que na verdade se trata de cacau em pó) e um chocolate meio amargo que tinha em casa, acho que italiano. Ficou muito gostoso.

Link permanente Deixe um comentário

Tapoé de todos os tamanhos! Preços acessíveis!

fevereiro 16, 2006 at 4:14 pm (sorrindo)

Link permanente 76 Comentários

Ten ways Dick Cheney can kill you

fevereiro 16, 2006 at 3:38 pm (sorrindo)

Essa é velha, mas o momento é apropriado:

Ten ways Dick Cheney can kill you

Clique aqui para ver o que a CNN não publicou. Ou, faça você mesmo em http://iwontheinternet.com/dick/

Link permanente Deixe um comentário

Israeli Anti-Semitic Cartoons Contest

fevereiro 16, 2006 at 3:36 pm (passeando, sorrindo)

Em resposta ao concurso promovido por um jornal iraniano, um grupo israelita está promovendo sua própria competição por charges anti-semitas: http://www.boomka.org/

24 hours into this thing, we’re getting like 10 emails an hour, almost all of them from Jews all over the world congratulating us and saying this idea made them feel proud to be Jews.

To them we say: don’t lift your head too high or the bastards will cut it for you. Just keep on crawling in the back allies like you allways do.

Link permanente Deixe um comentário

New Yorker: The Saintly Sinner

fevereiro 16, 2006 at 1:59 pm (abstraindo, matutando)

A New Yorker dessa semana traz um artigo fascinante: The Saintly Sinner – The two-thousand-year obsession with Mary Magdalene. Joan Accocella resume as distorções recentes e aquelas feitas pela Igreja em seus primórdios, e discute o que realmente se sabe sobre a história da Magdalena.

Santa Maria Maddalena (Donatello, 1453-55)Ao lado estão a desfacelante Santa Maria Maddalena de Donatello, esculpida em madeira (1453-55); a Maddalena Penitente de Antonio Canova, em mármore (1809). Abaixo, a Mary Magdalen in a Grotto de Jules Josef Lefevre (1876). Maddalena Penitente (AntonioCanova, 1809)
Mary Magdalen in a Grotto (Jules Josef Lefevre, 1876)

Link permanente 1 Comentário

The Atlantic: How Do I Love Thee?

fevereiro 15, 2006 at 8:48 pm (abstraindo, matutando)

Le Baiser (Auguste Rodin, 1888)Justamente ontem (Valentine's Day) chegou a Atlantic Monthly de março com o artigo How Do I Love Thee?, por Lori Gottlieb. A autora explica o que vem acontecendo nos bastidores dos sítios de match making como E-Harmony e Chemistry.com.

Enter eHarmony and the new generation of dating sites, among them PerfectMatch.com and Chemistry.com. All have staked their success on the idea that long-term romantic compatibility can be predicted according to scientific principles–and that they can discover those principles and use them to help their members find lasting love. To that end they've hired high-powered academics, devised special algorithms for relationship-matching, developed sophisticated personality questionnaires, and put into place mechanisms for the long-term tracking of data. Collectively, their efforts mark the early days of a social experiment of unprecedented proportions, involving millions of couples and possibly extending over the course of generations. The question at the heart of this grand trial is simple: In the subjective realm of love, can cold, hard science help?

A Atlantic disponibiliza para não-assinantes um resumo do artigo e entrevista com a autora, Logging On For Love.

Acima está Le Baiser de Rodin, em mármore (1888). Rodin se inspirou no romance de Francesca Da Rimini e Paolo Malatesta para fazer parte de La porte de l'enfer, mas eventualmente os removeu e fez deles uma estátua separada. Na Divina Commedia de Dante (1321), Virgílio e Dante visitam o inferno e se deparam com Paolo e Francesca – um casal que vivera no século XIII na Itália. Francesca era filha de Guido da Polenta, senhor de Ravenna, e casada com o deformado Cianciotto Malatesta, o senhor de Rimini. Este a confiara a seu irmão, o jovem e belo Paolo. Francesca e Paolo se apaixonam, e quando trocam um primeiro beijo são surpreendidos por Cianciotto, que os esfaquea. Este amor proibido, e a conseqüente danação eterna, era um dos temas prediletos da arte do século XIX.

Link permanente Deixe um comentário

NY Times: The Kiss of Life

fevereiro 14, 2006 at 5:54 pm (matutando)

Hoje o NY Times trouxe um olhar antropológico sobre o beijo: The Kiss of Life, por Joshua Foer.

Link permanente Deixe um comentário

Midnight Serenade

fevereiro 14, 2006 at 1:57 pm (passeando)

Midnight SerenadeQue fofo… Este é um joguinho para tocar uma serenata, catar as rosas da amada, e ignorar os vizinhos: Midnight Serenade.

O Orisinal tem vários outros joguinhos flash, cada um com uma foma de usar o mouse. High Delivery e Hungry Spiders também são uma graça.

Link permanente Deixe um comentário

Instranimals – Musical creatures

fevereiro 13, 2006 at 6:47 pm (passeando)

Worth1000 Photoshop Contest com hibridos de animais e instrumentos musicais. Abaixo, o Playing Mantis.
Playing Mantis

Link permanente Deixe um comentário

Judge shelves case over Jesus’ existence

fevereiro 11, 2006 at 9:52 am (sorrindo)

Pela Reuters, em 10 de fevereiro de 2006:

ROME (Reuters) – An Italian atheist lost his legal crusade against the Catholic Church on Thursday when a judge rejected his attempts to sue a priest for saying that Jesus existed 2,000 years ago, the priest’s lawyer said.

Luigi Cascioli, 72, had argued his hometown priest and former schoolmate had effectively broken an Italian law meant to protect the public from being conned.

But instead of granting Cascioli his request to bring the case to court, the judge recommended magistrates investigate him for slandering priest Enrico Righi.

(…)

But he was not surprised, and said he would appeal to Italy’s highest court, and then to The Hague.

Asked about the possibility he would be tried for slander, Cascioli chuckled, saying that to prove he lied, prosecutors would have to prove that Jesus existed.

“They don’t have any proof,” he said.

Link permanente Deixe um comentário

NY Times: Brokeback mountain & The end of the spear

fevereiro 10, 2006 at 2:17 pm (matutando)

Excelente artigo do Dan Savage no NY Times de hoje: Don’t Let Your Babies Grow Up to Be Ex-Gay Cowboys.

Shortly after Heath Ledger and Jake Gyllenhaal, both straight, received Oscar nominations for playing gay cowboys in “Brokeback Mountain,” conservative Christians were upset when they learned that a gay actor, Chad Allen, was playing a straight missionary in “End of the Spear.”

(…)

The pastors claim they’re worried about what will happen when their children rush home from the movies, Google Chad Allen’s name, and discover that he’s a “gay activist.” (“Gay activist” is a term evangelicals apply to any homosexual who isn’t a gay doormat.) They needn’t be too concerned. Straight boys who have unsupervised access to the Internet aren’t Googling the names of middle-aged male actors gay or straight — not when Paris Hilton’s sex tapes are still out there.

Frankly, I can’t help but be perplexed by the criticisms of Mr. Allen from the Christian right. After all, isn’t playing straight what evangelicals have been urging gay men to do?

(…)

What should really trouble evangelicals, however, is this: even if every gay man became ex-gay tomorrow, there still wouldn’t be an ex-lesbian tomboy out there for every ex-gay cowboy. Instead, millions of straight women would wake up one morning to discover that they had married a Jack or an Ennis. Restaurant hostesses and receptionists at hair salons would be especially vulnerable.

Link permanente Deixe um comentário